GONCALVES INFOR: Para jovens, internet é tão essencial quanto água

Para jovens, internet é tão essencial quanto água

A Cisco entrevistou mais de 5.000 universitários ou profissionais com até 30 anos em 14 países – inclusive o Brasil – para saber a relação entre jovens e a Internet e a tecnologia. E pelo visto, já consideramos a internet algo basicamente essencial: a maioria dos jovens brasileiros disse não viver sem internet, considerando-a tão importante como alimento e moradia, e colocando-a à frente de namorar e sair com os amigos.

A Gonçalves Infor quer saber, você acha internet tão essencial quanto água?


No Brasil, 66% dos estudantes e 75% dos profissionais disseram que não conseguiriam viver sem internet. E 65% dos universitários e 61% dos jovens profissionais consideram a internet tão importante para suas vidas como água, alimento, ar e moradia – isso é quase o dobro da média mundial (33%), mesmo os países da pesquisa sendo, na maior parte, do “primeiro mundo” (EUA, Canadá, Europa Ocidental, Japão etc.). 

Claro que podemos viver sem internet – passamos milênios sem ela – mas hoje parece ser quase impossível viver sem ela, pelo menos para os jovens. E eles colocam a internet à frente até mesmo de relações pessoais: 72% dos universitários brasileiros dizem que a Internet é mais importante para eles do que namorar, sair com os amigos ou ouvir música. Também no Brasil, 50% dos estudantes acreditam que a interação pelo Facebook é mais importante que o contato pessoal. Na pesquisa, o Brasil é o país com maior taxa de usuários jovens no Twitter.

À medida que a internet e redes sociais se tornam mais importantes, dispositivos móveis também ganham relevância. No Brasil, 35% dos universitários e 36% dos trabalhadores consideram o dispositivo móvel (laptop, smartphone, tablet) como a tecnologia mais importante para suas vidas – ainda abaixo da média mundial, em cerca de 60%.

E o que não é importante? TV e jornal. No Brasil, só 6% dos universitários e 4% dos jovens profissionais consideram a TV como o dispositivo mais importante do dia a dia – porcentagens semelhantes valem no restante do mundo. Quanto aos jornais, apenas um em cada 25 universitários e trabalhadores disse que o jornal é a fonte mais importante de informações – tanto no Brasil, como na média mundial.

O que posso dizer? Também sou “jovem” (um profissional com até 30 anos) e simplesmente preciso de internet. Posso viver sem ela (fora do trabalho), mas… não seria a mesma coisa. [Cisco via IDG Now]